Arquivo de outubro, 2012

“Salvemos Jorge.”

Publicado: 25/10/2012 em TV

!salvejorge01
Foto: Divulgação/TV Globo

A disciplina no dia a dia de um Regimento do Exército, a vida e as particularidades dos moradores de uma grande comunidade do Rio de Janeiro, cobiças familiares, o sonho desfeito de mulheres que desejavam progredir fora do país, romances, belas imagens, diferenças de culturas (no caso, Brasil e Turquia)… Esses foram apenas alguns dos elementos apresentados nos primeiros capítulos da nova novela das 21h da Rede Globo, “Salve Jorge”, de Gloria Perez, com direção geral de Marcos Schechtman e Fred Mayrink, que corroboraram a eficiência que lhes é própria na condução das cenas. Na história, no Regimento citado, conhecemos o destemido Capitão Théo (Rodrigo Lombardi). Théo é filho único, exímio cavaleiro, e devoto de São Jorge. Suas aptidões e prestígio provocam a inveja do também oficial da Cavalaria, Élcio (Murilo Rosa). Depois de encontros, desencontros, mal-entendidos, diálogos ásperos, Théo acaba se envolvendo afetivamente com Morena (Nanda Costa), uma moça trabalhadora, mãe solteira, e que chama a atenção pelo gênio forte. Sendo assim, o Capitão termina o relacionamento que mantinha com a Tenente Veterinária do Exército, Érica (Flávia Alessandra.). Há também uma Delegada que prima tanto pela ética quanto pela beleza, Heloisa (Giovanna Antonelli). Ela vive às turras com o ex-marido Stenio (Alexandre Nero). A filha de ambos, Drika (Mariana Rios), irá se casar na Turquia com o irresponsável Pepeu (Ivan Mendes). Carolina Dieckmann interpreta Jéssica, uma jovem que foi enganada por um grupo que leva mulheres para o exterior com o fim de se prostituírem. Pensava que fosse trabalhar numa pizzaria. A organização é chefiada pela insuspeita Livia (Claudia Raia), com a colaboração de Wanda (Totia Meirelles) e Irina (Vera Fischer). Aliás, interessante assistir à boa atriz Totia Meirelles defender uma personagem vilanesca, já que estamos acostumados a vê-la na TV em papéis opostos. Quanto a Letícia Spiller, possui a missão de ser Antonia, que faz parte da falida família formada por seu marido Celso (Caco Ciocler), os sogros Arturo (Stênio Garcia), Isaurinha (Nívea Maria), e a filha pequena Raissa (Kiria Malheiros). Antonia será mais uma vítima de Livia, ao ser convidada para trabalhar para ela. O elenco está entrosado. Nanda Costa não decepcionou como a protagonista romântica do folhetim. O retorno de Lisandra Souto (Amanda) evidenciou que a atriz está mais bonita e não perdeu o “timing” para a atuação. A trilha sonora é diversificada e coerente. A abertura usa os recursos disponíveis da computação gráfica atingindo ótimo resultado. Há muita cor e dinamismo em referências à Turquia, como os balões, os tapetes, a arquitetura, e o que há de típico em uma comunidade. Tudo embalado por uma animada música cheia de suingue que nos chega na voz de Seu Jorge. Concluímos que a produção de Gloria Perez tem estofo para desenvolver bons conflitos. Salve Jorge!

E passa a dizer o porquê de querer se casar.

Foto: Paulo Ruch

O noivo Thiago de los Reyes é chamado pelo padre.

Foto: Paulo Ruch

E o casório está para começar…

Foto: Paulo Ruch