“Candidato às principais categorias do Oscar, com 10 indicações, ‘Era Uma Vez… Em Hollywood’ reúne os astros Leonardo DiCaprio e Brad Pitt em um filme com a marca pessoal de Quentin Tarantino, que não abre mão de seu humor cáustico em uma Los Angeles prestes a ser cenário de um fato trágico que abalaria a indústria para sempre. “

Publicado: 21/01/2020 em Cinema

sony-pictures-era-uma-vez-em-hollywood

Foto: Divulgação

Em 1992, Quentin Tarantino se revelava ao mundo com “Cães de Aluguel”. Após muitos anos e vários sucessos, hoje o diretor é considerado um dos mais inventivos do cinema, concorrendo com o seu filme atual a 10 categorias do Oscar, incluindo as principais, como Melhor Filme e Direção

Em 1992 era lançado um filme, “Cães de Aluguel”, de um jovem diretor norte-americano, Quentin Tarantino, que entraria de vez para a galeria dos cineastas mais inventivos da atualidade, criador de uma linguagem e estética particulares, que de tão pessoais se tornaram um adjetivo: um filme “tarantinesco”. Dois anos depois, Quentin se sagraria o grande vencedor do Festival de Cannes com “Pulp Fiction”. De lá para cá, vieram muitos prêmios para o também roteirista e produtor. Conhecido por sua narrativa iconoclasta, profusão de diálogos afiados e sarcásticos, montagem acelerada, hiperviolência, além de um bocado de referências pop, incluindo a música, cada novo filme de Tarantino é cercado de expectativas. E não foi diferente com “Era Uma Vez Em… Hollywood” (“Once Upon a Time in Hollywood”, EUA, 2019), vencedor do Palm Dog do Festival de Cannes (recentemente, a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Hollywood anunciou os indicados ao Oscar, sendo que “Era Uma Vez Em… Hollywood” concorre em 10 categorias: Melhor Filme, Melhor Diretor, Melhor Ator – Leonardo DiCaprio, Melhor Ator Coadjuvante – Brad Pitt, Melhor Fotografia, Melhor Figurino, Melhor Design de Produção, Melhor Edição de Som, Melhor Mixagem de Som e Melhor Roteiro Original – Quentin Tarantino).

O longa, que reúne dois dos maiores astros surgidos no início dos anos 90, Leonardo DiCaprio e Brad Pitt, é passado no final da década de 60 em uma Los Angeles imersa no glamour e no desbunde, onde um ator em declínio e o seu dublê enfrentam os reveses dos bastidores de uma filmagem, enquanto se prenuncia um fato trágico que marcaria o cinema para sempre

Tendo como pano de fundo uma Los Angeles de 1969 tomada pela cultura hippie, pelo desbunde do glamour hollywoodiano e pelos momentos antecedentes à tragédia envolvendo a atriz Sharon Tate (a belíssima Margot Robbie, esfuziante), “Era Uma Vez…” nos conta a jornada de um astro em direção ao ostracismo, o angustiado e conflituoso Rick Dalton (Leonardo DiCaprio dono de seu papel) e seu fiel dublê, o bonachão e charmoso Cliff Booth (Brad Pitt esbanja talento com sua beleza madura), pelos bastidores das filmagens de uma produção em que não é mais o centro das atenções. Com as presenças ilustres de Al Pacino, Bruce Dern e Kurt Russel, esta obra escrita por Tarantino, que poderia ser um pouco menor do que as suas 2h40min, ganha com a sintonia perfeita de dois dos maiores intérpretes/galãs surgidos no início da década de 90 e com a trilha sonora recheada de bons rocks e baladas da época. Um filme valoroso. Talvez um pouco mais do que isso para os fãs do autor de “Pulp Fiction”.

Assista ao trailer do filme:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s