“Arnaldo Jabor”

Publicado: 28/03/2012 em Cinema


Foto/Divulgação

Arnaldo Jabor há razoável tempo deu ótima entrevista a Jô Soares. Como é de costume, Arnaldo fora inteligente e espirituoso. Contou-nos histórias muito interessantes de forma extremamente natural e espontânea. É mais do que justo o retorno de Jabor à direção de filmes. Aliás, acho este título (“A Suprema Felicidade”) de uma beleza ímpar. A “suprema felicidade” parece-nos utópica, todavia de modo insistente tentamos ir ao seu encontro. Há dois longas-metragens do cineasta que considero notáveis. O primeiro é “Toda Nudez Será Castigada”, de 1973, no qual há atuações marcantes de Darlene Glória e Paulo Porto. E o segundo é “Tudo Bem”, de 1978, tendo no elenco ninguém menos do que Paulo Gracindo e Fernanda Montenegro. É engraçadíssimo, além de ser bem-feita sátira social. Mas, voltando ao bate-papo que tivera com Jô, após nos relacionar os nomes dos atores que fazem parte do “cast” de sua produção, dissera que há uma linda cena com Tammy Di Calafiori. Enfim, que esta obra seja uma suprema felicidade para Arnaldo Jabor.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s