” Eunice, Ismael, Fabíola, Léo, Tia Neném, Wanda… Um desses, ou nenhum desses impediu que o ‘terceiro sinal’ tocasse para Norma Pimentel.”

Publicado: 23/08/2014 em TV

a37525075ebfac0ca16d34bfd195b3ffaf789218
Foto: Divulgação/TV Globo

Norma (Gloria Pires), em “Insensato Coração”, novela de Gilberto Braga e Ricardo Linhares, disposta a tirar de si mesma a máscara de enganada, vai ao encontro de Pedro (Eriberto Leão) e Marina (Paola Oliveira). O casal lhe prova irrefutavelmente sobre as reais intenções de seu futuro marido Léo (Gabriel Braga Nunes), além de relatar outro crime parecido com o que sofreu, cuja vítima fora Carmem (Nívea Maria). Mas isto não se configurou como suficiente para Norma Pimentel formar o próprio juízo. Teria que escutar de Leonardo (ou seria Armando ou Fred?) o que jamais gostaria de escutar. Acontece. Em meio a acalorada discussão entre irmãos na sua pomposa mansão, chegam aos ouvidos dela palavras nada pomposas que confirmam estar sendo ludibriada uma vez mais. Antes, houve séria discórdia entre a ex-detenta de Florianópolis e a diretora da Liga da Família Carioca, Eunice (Deborah Evelyn), após a descoberta daquela de que a esposa de Júlio (Marcelo Valle) havia tido romance adúltero com Ismael (Juliano Cazarré), o motorista de múltiplas funções, que é pai de família que não existe. Norma ameaça Eunice. Eunice fica contrariada. Claro. Agora, é a vez do morador de um quarto na Lapa ser humilhado e demitido pela patroa. Ele fica contrariado. Claro. Os olhos se enchem de fúria. Norma Pimentel é por ele ameaçada. Já em ocasião diversa, Fabíola (Roberta Rodrigues), ajudada por Daisy (Isabela Garcia), alinhava fatos passados com achados recentes que culminam na dedução de que a mulher simples que iludiu Teodoro (Tarcísio Meira) contribuiu de modo definitivo para a partida inesperada e mal explicada de Milton Castelani (José de Abreu). Fabíola fica contrariada. Claro. E Wanda (Natália do Vale) com sua ligação quase edipiana com Léo? Onde entra nesta história? Pessoas suspeitas a partir de então não se encontram em casa. Eunice não está em casa. Tia Neném não está em casa (qual será o motivo?). Ismael ziguezagueia pelo asfalto do Rio com a moto aliada. Olhar de ódio através do visor do capacete. Voltemos à pomposa mansão. Norma, na presença dos irmãos, pede a Pedro que se retire. Batalha verbal entre a fêmea lograda e o macho aproveitador de damas eclode diante de nós. Pedro vai embora. A ex-técnica de Enfermagem diz ao homem que desgraçou sua vida que irá entregá-lo à polícia. Digladiam-se. O homem que promove desgraças foge como o covarde que sempre foi. Wagner (Eduardo Galvão) no instante da briga é avisado pela cliente. Depois da fuga citada, surge alguém por detrás da amiga de Jandira (Cristina Galvão). Ela percebe, e dá de frente com quem lhe será algoz. Ouvem-se disparos. Norma deixou de existir. Raul (Antonio Fagundes) aparece. A seguir, Pedro, Wagner e a polícia. Tia Neném retorna para casa. Fabíola está dentro de um ônibus. Léo dirige o carro em alta velocidade. Eunice está na Lapa com Ismael. Jandira comunica ao delegado Matos (Giulio Lopes) o que sabe. A Lapa reaparece. Eunice, Ismael e a cama são flagrados. Só a cama fica. Delegacia. Jandira não é educada com Eunice. Ao vê-la, grita “Assassina!”. O capítulo acabou. Norma, também.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s