” ‘Ad Astra: Rumo às Estrelas’, um dos melhores lançamentos do ano, apresenta-nos Brad Pitt em uma atuação merecedora de Oscar como um astronauta que cumpre a missão de viajar a Netuno a fim de evitar que um desvio de projeto espacial liderado pelo seu pai prejudique a vida na Terra.”

Publicado: 31/10/2019 em Cinema

cropped-ad-astra
Foto: Divulgação

Os filmes que possuem o espaço como um de seus “personagens principais” invariavelmente levam o público ao encantamento, e com o mais novo longa com esta temática, “Ad Astra: Rumo às Estrelas”, não foi diferente 

Filmes que se passam no espaço sempre nos proporcionam um encantamento, tanto pela sua beleza literalmente infinita quanto pelo seu mistério insondável. Desde a obra-prima de Stanley Kubrick, “2001: Uma Odisseia no Espaço” (1968) até o oscarizado “Gravidade”, de Alfonso Cuarón (2013), não tem sido diferente. Este tipo de obra cinematográfica pautado em tantos gêneros, como ficção científica, drama, suspense etc, costuma atrair levas de cinéfilos às salas de projeção. O mais recente deles é o espetacular “Ad Astra: Rumo às Estrelas” (“Ad Astra”, EUA, 2019), do diretor americano James Gray, desde já candidato a um punhado de indicações às categorias técnicas do Oscar 2020, podendo até mesmo haver surpresas nas consideradas principais (filme, diretor, ator e roteiro original). 

Brad Pritt, em uma de suas melhores atuações, magnetiza as plateias como um astronauta que tem como missão ir a Netuno evitar com que descargas elétricas provenientes do planeta, devido a um projeto espacial específico envolvendo o seu pai desaparecido, prejudiquem a Terra

Com a presença magnética de Brad Pitt como o Major Roy McBride em uma performance interiorizada de alto nível, o longa, escrito por Gray e Ethan Gross, coproduzido pelo indômito compatriota Rodrigo Teixeira (RT Features) junto a Brad e James (e outros), possui uma pegada existencialista perfeita ao descrever, num futuro próximo, a pessoal e solitária jornada do astronauta McBride rumo a Netuno (com escalas na Lua e Marte), ao qual seu pai, o respeitado Dr. Clifford McBride (Tommy Lee Jones, notável), fora enviado há cerca de três décadas, e de onde não mais voltou. A missão de Roy é suprimir as sobrecargas elétricas que ameaçam a vida na Terra, possivelmente provocadas por um desvio do projeto de exploração liderado pelo seu pai, com quem tinha contas afetivas a acertar. 

Com fotografia estonteantee as presenças luxuosas de Donald Sutherland e Liv Tyler (além de Tommy Lee Jones), “Ad Astra: Rumo às Estrelas” é indiscutivelmente um dos melhores lançamentos do ano

Com fotografia deslumbrante de tirar o fôlego de Hoyte Van Hoytema, direção com incríveis perícia e habilidade de James Gray e participações de luxo do insigne Donald Sutherland e da eterna musa Liv Tyler, “Ad Astra…” se destaca pela inteligência de seus argumento e roteiro, seu timing equilibrado sem atropelos, e sua realização artística irrepreensível, tornando-se um dos melhores lançamentos do ano indiscutivelmente. 

Assista ao trailer do filme:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s