Blog do Paulo Ruch

Cinema, Moda, Teatro, TV e… algo mais.

Foto: Paulo Ruch

A atriz, apresentadora e produtora Amanda Richter no Fashion Rio Verão 2014/2015, na Marina da Glória.

Amanda nasceu na cidade de Joinville, em Santa Catarina.

Sua estreia na televisão ocorreu em 2008 no remake de “Ciranda de Pedra”, escrito por Alcides Nogueira, com a personagem Marisa, na Rede Globo, na faixa das 18h (a primeira versão da obra que se baseou no romance homônimo de Lygia Fagundes Telles foi ao ar em 1981 pela mesma emissora, porém com a teledramaturgia de Teixeira Filho).

A seguir, a intérprete foi escalada para fazer parte do universo teen da novela “Malhação” (seu papel se chamava Veridiana, a vilã da história).

No final de 2010, ao lado de Fábio Jr. e Fiuk, integrou o elenco do especial “Tal Filho, Tal Pai”.

Esteve na trama cheia de reviravoltas pensada por Gilberto Braga e Ricardo Linhares, “Insensato Coração”.

Em outro canal, o Multishow, descobriu o seu talento para a apresentação, comandando o programa “Viagem Sem Fim”.

Volta a participar de um remake, desta vez o de “Gabriela” (o folhetim original que se inspirou no livro de Jorge Amado, “Gabriela, Cravo e Canela”, coube a Walter George Durst, sendo exibido em 1975), apresentado pela TV Globo em 2012 às 23h, tendo como autor Walcyr Carrasco (na trama, Amanda defendeu Iracema Mendonça, que abandonou a escola para se casar com o Coronel Jesuíno, José Wilker).

Em 2014 a atriz foi vista na série humorística “Meu Amigo Encosto” (a primeira série de ficção produzida pelo canal VIVA). 

Durante dois anos (de 2014 a 2016) abraçou uma outra função em sua trajetória profissional, a de repórter do programa jornalístico semanal da Rede Globo “Como Será?” (a produção abordava os temas ciência, educação, ecologia e projetos sociais).

Seu retorno às telenovelas acontece em uma obra de Cristianne Fridman para a RecordTV, “Topíssima”, de 2019, em que representa Isadora, uma estudante de Artes Cênicas que enfrenta grandes dificuldades em entrar para o mercado de trabalho, tendo que se submeter a oportunidades nada promissoras.

Atuou no ano passado na novela bíblica da mesma emissora “Gênesis”, com direção artística e geral de Edgar Miranda, como a carinhosa Chaya em sua fase adulta (seus autores foram Camilo Pellegrini, Raphaela Castro e Stephanie Ribeiro). 

No cinema foi dirigida por Moises Menezes na coprodução Brasil/Polônia “Finding Josef”.

Já na área teatral contracenou com Matheus Rocha, Romulo Estrela, Fernanda Pontes e Antônio Rocha Filho em “Apartamento 171”, de Antônio Rocha Filho (direção de Duda Ribeiro).

No momento, além da interpretação, Amanda Richter se dedica ao cargo de produtora executiva da WeAreFigo (Creative Film) e A.R. Movies (produtora audiovisual – Rio de Janeiro e São Paulo).

Agradecimento: R. Groove e TNG 

Post atualizado em 29/06/2022.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: